quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Ainda o saudoso Padre Gabriele Amorth - revelação bombástica

Exorcista Padre Gabriele Amorth: Certo dia, um Cardeal me disse; nós dois sabemos que Satanás não existe


12.10.2016 - Hora desta Atualização - 10h47
Nota de www.rainhamaria.com.br
Dom Gabriele Amorth, um dos exorcistas da Igreja mais conhecidos do mundo. Nascimento Maio 1925 - Falecimento Setembro 2016.

============================================
Certo dia, um Cardeal me disse: Nós dois sabemos que Satanás não existe.
Eminência, é o Evangelho que fala do demônio. É o Evangelho que nos diz que Jesus expulsa os demônios. E não só isso. É o Evangelho que diz que, entre os poderes que Jesus deu aos apóstolos, está o de expulsar os demônios. O que o senhor deseja fazer? Eliminar o Evangelho?

Quero ser franco com o senhor. A Igreja comete um pecado grave ao não falar mais do demônio. As consequências desse comportamento são gravíssimas.
Cristo veio e lutou. Contra quem? Contra satanás. E o venceu. Mas ele segue livre para tentar o mundo. Hoje. Agora. E o senhor, o que faz? Me diz que são apenas superstições? Então o Evangelho também é uma superstição? Mas como a Igreja pode explicar o mal sem falar do diabo?
Quando Jesus expulsa demônios não se trata de parábolas, mas da realidade. Ele não lutou contra um fantasma, mas contra uma realidade, do contrário tudo não teria passado de uma farsa. Muitos santos lutaram contra o demônio, muitos santos foram tentados pelo demônio; pense, por exemplo, nas experiências dos Padres do Deserto. Muitos santos realizaram exorcismos. Então, todos foram falsos, todos neuróticos? Como é possível não acreditar na existência de satanás?

O Evangelho diz que o demônio existe e que tentou inclusive ao próprio Cristo. Jesus deu as armas, deu também a nós, para vencer o demônio. O demônio pode nos tentar ainda, todos podemos ser tentados, como demonstra a oração contra o maligno que o próprio Jesus nos ensinou, o Pai-nosso. Até o Vaticano II terminada a missa, dizia-se a oração de São Miguel Arcanjo, esse pequeno exorcismo composto pelo Papa Leão XIII, e lia-se o Prólogo o Evangelho de São João, numa chave libertadora.
É preciso recordar 313. É nesse ano que o edito Constantino faz do cristianismo a religião do Estado. A Igreja, como consequência do edito, corre grande perigo de se secularizar. Ou seja, corre perigo de ver seus próprios fiéis se adaptarem aos princípios do mundo. Tudo isso poderia ter consequências nefastas, como a decadência do empenho evangélico e o empobrecimento dos valores de tradição cristã.
Os primeiros monges aparecem no Egito, no século III depois de Cristo. Chamam-se anacoretas ou solitários. No século IV, surgem as duas primeiras grandes figuras: Antão (também conhecido como Santo Antônio do Deserto) e Pacômio; o primeiro, expressão de um monaquismo solitário, eremítico – o segundo, comunitário, cenobítico.
O mundo sobrenatural existe e nos acompanha sempre. Não só o mundo da luz. Mas também o das trevas. Só o homem cujo espírito é especialmente treinado pode ir além do mundo real e ver o que ocorre no mundo sobrenatural.
A oração e o jejum transformam-se rapidamente num muro intransponível para satanás.
Satanás existe, e como! E não crer em satanás é um fato gravíssimo que tem consequências terríveis. É um pecado pelo qual são responsáveis, desgraçadamente, muitos homens da Igreja.
Do século XVIII em diante, nega-se a existência do demônio. De quem é a culpa? Sem dúvida alguma, da cultura laca, do ateísmo ensinado às massas, do racionalismo do mundo científico e cultural. O resultado é essa perda de fé que estamos vivendo até agora; e, junto com isso, o crescimento de todas as formas de superstição e a expansão de todo tipo de ocultismo.
Se estas duas carências, de estudo e de experiência direta, adicionamos os erros doutrinais de tantos teólogos ou biblistas, que chegam inclusive a negar os exorcismos do Evangelho, considerando-os “linguagem cultural”, “adaptação à mentalidade da época”, entendemos bem em que abismo nos encontramos. É verdade que, contra esses erros, levantaram-se as vozes dos pontífices, sobretudo as de Paulo VI e João Paulo II – e hoje também a de Bento XVI; é verdade que a Congregação para a Doutrina da Fé publicou, em 26 de junho de 1975, incluindo-o entre os documentos oficiais da Santa Sé, um documento dedicado à demonologia, mas tudo isso não basta. A incredulidade acerca da existência de satanás difundiu-se e não permite que as pessoas se defendam do inimigo, salvem-se de suas garras infernais.
Por que as faculdades de teologia não adotam o mesmo método com os seminaristas? Façam com que eles assistam a exorcismos! Não importa se, depois, não se transformam em exorcistas. Pelo menos veem e se dão conta do que é uma possessão, de quanto mal pode fazer o demônio, um mal que pode levar à morte. É difícil crer na existência de satanás sem jamais ter assistido a um exorcismo.

“Os que creem em mim expulsarão demônios em meu nome… imporão as aos sobre os enfermos e os curarão”, disse Jesus. Se pelo menos os sacerdotes acreditassem nas palavras do Senhor e no poder que elas têm, não se cansaria, de abençoar a todas as pessoas que apenas pedem uma benção. Creio que muitos males desapareceriam e que um exército de pessoas (magos, cartomantes, clarividentes e assemelhados) terminaria na fila dos desempregados. É um dos objetivos que nós, os exorcistas, ao menos de maneira indireta, lutamos para alcançar.
Um dia, 13 de outubro de 1884, Leão XIII assiste à missa. Sempre de pé, depois de haver celebrado uma missa, assiste a outra. É missa em ação de graças.

Em certo momento, aqueles que se encontram ao seu lado veem que ele ergue a cabeça, buscando algum ponto no alto. Depois, olha fixamente à frente, como se estivesse em transe. O que ele vê? Seu rosto muda de cor. Fica roxo.
Leão XIII parece assustado. Durante alguns momentos, parece, inclusive, aterrorizado, como se estivesse num mundo monstruoso.
Na realidade, havia ocorrido algo. Com efeito, Leão XIII senta-se em seu escritório e isola-se em momentos de profunda e imensa escrita. Escreve.
Escreve sem parar.
É uma oração a São Miguel Arcanjo, a quem, nas Escrituras Sagradas, defende a fé em Deus contra os ataques de satanás.

“São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, sede nosso auxílio contra a malícia e as ciladas do demônio. Exerça Deus sobre ele império, como instantemente vos pedimos, e Vós, Príncipe da milícia celeste, pelo divino poder, precipitai no Inferno a Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as almas. Amém”.
Por que esta oração?
Por causa da visão que teve pouco antes. É uma visão que tem a ver com o futuro da Igreja. Um período de cerca de cem anos futuros, quando o poder de satanás alcançaria o seu ponto Maximo. Cem anos! Trata-se, na verdade, de nossa época! Leão XIII escuta duas vozes: uma suave, amável; a outra, rouca e áspera.
Parece-lhe que essas vozes vêm do tabernáculo. Compreende, de imediato, que a voz suave e amável é a de Jesus Cristo, enquanto a outra, rouca e áspera, é a de satanás.
Satanás afirma, com orgulho, que pode destruir a Igreja, mas para fazer isso pode mais tempo e poder.
Jesus, de maneira misteriosa, aceita a petição e pergunta-lhe de quanto tempo e de quanto poder ele necessita. Satanás responde que necessita de cerca de cem anos e um poder maior sobre aqueles que se colocaram a serviço de Cristo.
Jesus concede a satanás o tempo e o poder que solicita, dando-lhe plena liberdade para dispor como quiser: mas não destruirá a Igreja.
(*) Do livro O Último Exorcista — Minha batalha contra Satanás.  Editora: Ecclesiae. Fonte: Sensus Fidei
================================
Nota final de www.rainhamaria.com.br
Diz na Sagrada Escritura:
Non serviam! ― Não servirei! "Subirei até o alto dos Céus, estabelecerei o meu trono acima dos astros de Deus, sentar-me-ei sobre o monte da aliança! Serei semelhante ao Altíssimo!” (Isaias 14, 13-14).
Este odioso brado de revolta ― inspiração de todos os gritos de insubmissão da História ― fez-se ouvir no Céu. Era Lúcifer, o anjo que portava a luz. Tal era sua excelência que a Igreja aplica a ele as palavras de Ezequiel: “Tu és o selo de semelhança de Deus, cheio de sabedoria e perfeito na beleza; tu vivias nas delícias do paraíso de Deus e tudo foi empregado para realçar a tua formosura!” (Ez 28, 12-12)
Arrastando consigo a terça parte dos anjos, Lúcifer foi precipitado no inferno, tornando-se o príncipe das trevas.

“Como caístes, ó astro resplandecente, que na aurora brilhavas? A tua soberba foi abatida até os infernos” (Isaias 14, 11-12). Eis o castigo do orgulho e da soberba!

De novo a Rússia...


A Rússia vem desenvolvendo uma arma ultra-sofisticada que pode destruir a rede elétrica dos Estados Unidos e condenar à morte milhões de pessoas.

E pior: aliados de Vladimir Putin também já possuem ou estão em vias de obter tal arma, o que pode mudar o equilíbrio de forças a favor de nações inimigas da democracia
.
Imagine uma arma secreta que emitisse raios gama capazes de danificar a rede elétrica de um país inteiro, inutilizar aviões, armas, bombas atômicas e submarinos; e destruir satélites, componentes eletrônicos e computadores, interrompendo todo o sistema de comunicações. Imagine ainda que essa arma, ao ser detonada, fizesse parar de funcionar aeronaves e mísseis em pleno voo, ou mesmo destruir todo o arsenal nuclear inimigo. Pode parecer coisa de vilão de história em quadrinhos ou de filmes de 007, mas não é. É algo muito próximo de se tornar realidade e que vem sendo desenvolvido pela Rússia há mais de 50 anos. Há suspeitas de que a China e a Coréia do Norte também já possuam tecnologia para construir essa superarma. Ela se chama EMP: Electromagnetic Pulse (Pulso Eletromagnético).
Mas em que consiste exatamente o EMP? Conforme explica o analista militar e escritor Jeffrey Nyquist, é uma ogiva nuclear detonada em elevada altitude - entre 30 e 200 quilômetros de altura -, onde o campo magnético da Terra é mais forte. O impacto da explosão não atingiria a superfície do planeta, mas geraria um pulso eletromagnético com um raio de milhares de quilômetros, e capaz de penetrar em equipamentos eletrônicos e na rede elétrica, causando um pico de energia gigantesco que literalmente “fritaria” os circuitos. Quanto maior a altitude da explosão, maior o raio de ação. Dessa forma, o país atingido deixaria de funcionar, ao ter a sua rede de energia seriamente afetada, e voltaria ao século XIX, com consequências catastróficas. Segundo Nyquist, os Estados Unidos deixaram de desenvolver sua própria versão da bomba de pulso eletromagnético, e estão vulneráveis a um possível ataque conduzido por seus inimigos. Hoje em dia, já se sabe que a Rússia mantém o mais avançado arsenal nuclear do mundo, e que também possui superioridade nuclear no campo de batalha europeu, segundo relatou Nyquist em artigo traduzido para o Mídia Sem Máscara, em março de 2015. E não somente a Rússia, mas a China também está em vias de superar tecnologicamente os EUA no arsenal nuclear. 
Após o teste nuclear conduzido pela Coréia do Norte no começo de setembro – o segundo realizado em 2016 e o mais poderoso até agora, com potência de 10 quilotons (http://edition.cnn.com/2016/09/11/asia/south-korea-north-korea/) as autoridades da Coréia do Sul já se preparam para um eventual conflito militar envolvendo armas atômicas contra seu vizinho. Desde 2009, o exército norte-coreano já realizou cinco testes nucleares, e analistas internacionais temem que, em breve, o país seja capaz de implantar ogivas nucleares em seus mísseis de longo alcance. Segundo o analista de segurança nacional americano Peter Vincent Pry, é possível que a Coréia do Norte já tenha feito testes nucleares envolvendo o EMP. Em um deles, realizado em maio de 2009, a emissão em altos níveis de raio gama, combinada com uma explosão relativamente pequena de 3 quilotons (http://www.financialsense.com/contributors/jr-nyquist/emp-and-the-shield-act) podem ser uma indicação de que o regime ditatorial de Pyongyang estivesse fazendo experimentos com o pulso eletromagnético, utilizando tecnologia recebida da Rússia. 
Peter Vincent Pry também é diretor da EMP Task Force, comissão que atua no congresso americano, e afirma que um ataque de pulso eletromagnético (http://www.vice.com/read/we-asked-a-military-expert-how-scared-the-us-should-be-of-an-emp-attack-508) reduziria drasticamente o acesso da população dos EUA a alimentos, uma vez que um corte no fornecimento de energia prejudicaria toda a infra-estrutura de fornecimento, deixando a populança sem comida. “Nove entre cada dez norte-americanos morreriam de fome”, afirma. Por sua vez, o site Secrets of Survival enumera uma curiosa lista de lugares a serem evitados no caso de um ataque de EMP e dá dicas de sobrevivência. Apesar dos alertas parecerem exagerados à primeira vista (desde elevadores até hospitais devem ser evitados, e as pessoas devem recorrer a bicicletas para meio de transporte), o site apresenta argumentos bastante convincentes e dá uma boa idéia do caos que reinaria em tal situação. 
Em abril do ano passado, o exército dos EUA começou a armazenar equipamentos em bunkers para protegê-los de um possível ataque. Um desses abrigos, localizado sob a montanha Cheyenne, no Colorado, e que data dos tempos da Guerra Fria, estava desativado até recentemente, mas voltou a operar, ao receber aparelhos de comunicação do Comando do Espaço Aéreo Norte-Americano (NORAD). Nos últimos anos, dois projetos de lei regulamentando a criação de um sistema de proteção da infra-estrutura da rede elétrica norte-americana contra danos letais chegaram a tramitar no congresso daquele país, mas não obtiveram aprovação. O mais recente deles, conhecido como Shield Act, conseguiu passar na Câmara dos Deputados, mas acabou barrado no Senado. Pelo menos nisso o governo de Barack Obama resolveu agir e está investindo 1 bilhão de dólares para tornar o NORAD mais resistente a um ataque nuclear envolvendo o pulso eletromagnético. Mas será que essas medidas são suficientes? O quão protegida estaria a população dos EUA - e a dos demais países do Ocidente -, na eventualidade de um ataque de EMP?
Além da Rússia, da China e da Coréia do Norte, o Irã pode estar próximo de fabricar sua primeira bomba atômica. Mesmo assim há, entre os conselheiros de Obama, quem demonstre total ignorância do problema, como é o caso de Peter W. Singer, consultor de Estado-Maior do presidente norte-americano. Em uma entrevista, em abril de 2016, Singer classificou como "piada” a hipótese de um ataque de EMP. Enquanto muitos dentro do Congresso americano e da administração Obama consideram fantasiosa e exagerada essa ameaça, as nações inimigas da democracia vem desenvolvendo armas cada vez mais sofisticadas e letais, o que poderá em breve causar um desequilíbrio de forças que pode ser decisivo para o Ocidente.


Alexandre Cegalla é jornalista.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Eita: Alemanha se preparando para algo...

Governo da Alemanha aconselha os cidadãos a armazenar comida e água, pela primeira vez desde a Guerra Fria. Que estejam preparados para uma eventual situação de emergência a nível nacional



Governo alemão está a aconselhar os cidadãos do país, pela primeira vez desde a Guerra Fria, a armazenarem comida e água e estarem preparados para uma eventual situação de emergência a nível nacional.
Sob o novo conceito de defesa civil, que deverá ser aprovado esta quarta-feira pelos ministros da chancelaria de Angela Merkel, os cidadãos alemães são aconselhados a armazenarem comida suficiente para dez dias e água para cinco – dois litros diário por pessoa – porque um potencial desastre poderá impedir o acesso imediato aos serviços de emergência nacionais.
O novo conceito de proteção civil surge delineado num documento do Ministério do Interior com 69 páginas, divulgado esta segunda-feira pelo jornal alemão "Frankfurter Allgemeine", que deverá ser aprovado pelo gabinete da chanceler. No documento, lê-se que "um ataque ao território alemão é improvável" mas que a possibilidade de uma grande ameaça à segurança nacional não pode ser excluída.
Por enquanto, faltam muitos detalhes sobre este plano do ministério mas em cima da mesa estará também a possibilidade de regresso do serviço militar obrigatório, isto após o país ter sido recentemente alvo de ataques, nomeadamente na Baviera.
O ministro do Interior Thomas de Maiziere explicou esta segunda-feira que o país deve estar preparado para reagir caso as suas reservas de água e comida sejam envenenadas ou caso as rotas de abastecimento de gás e petróleo sejam interrompidas.
Fonte: http://expresso.sapo.pt  e  www.noticiasaominuto.com, e Rainha Maria


quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Uma luz no fim do túnel do Papa?

Papa: ‘É horrível que as crianças aprendam que podem escolher seu gênero’.

O Globo | VATICANO – O Papa Francisco criticou escolas que ensinam liberdade de gênero em uma reunião a portas fechadas com bispos na Polônia durante sua recente viagem ao país. Uma transcrição da reunião foi divulgada hoje pelo Vaticano.
“Hoje, as escolas ensinam para as crianças – para as crianças! – que qualquer um pode escolher seu gênero”, disse o líder da igreja.
Sem especificar, o Papa culpou livros didáticos fornecidos por “pessoas e instituições que doam dinheiro”. Francisco culpa o ensino da liberdade de gênero, que chamou de “colonização ideológica” apoiada por “países muito influentes”, sem entretanto dizer quais.
“Um dos casos dessa colonização é – digo claramente com todas as letras – o gênero”, disse o papa aos bispos poloneses.
O líder da Igreja afirmou também que discutiu o assunto com o Papa Bento XVI, que renunciou ao cargo em 2013.
“Conversando com o Papa Bento, que está bem e com a mente clara, ele me disse: ‘Santidade, isso é a época do pecado contra Deus, O Criador, ele é inteligente! Deus fez o homem e a mulher, Deus fez o mundo deste jeito, deste jeito, deste jeito e nós estamos fazendo o contrário”.
A reunião ocorreu na visita de semana passada do Pontíficie ao país europeu, que recebeu a Jornada Mundial da Juventude. O evento serve para aproximar jovens católicos de todo o mundo e a Igreja.
Nesta terça-feira, visando ampliar a participação das mulheres na Igreja Católica, o Papa Francisco criou uma comissão para estudar o diaconato de mulheres, informou o boletim diário do Vaticano. O arcebispo Luis Francisco Ladaria Ferrer foi indicado para presidir o grupo, que será composto por outros seis homens e seis mulheres de instituições acadêmicas.

Francisco cria comissão para estudar se mulher pode ter função de diácono. A questão divide a Igreja e representaria uma mudança histórica


02.08.2016 - Hora desta Atualização - 13h15 - site Rainha Maria
n/d
O Papa Francisco criou uma comissão especial para estudar a possibilidade de dar às mulheres acesso ao diaconato. A questão divide a igreja e representaria uma mudança histórica para a instituição.
A comissão está formada por 13 pessoas, sete homens e seis mulheres, e estudará, em especial, o papel das mulheres que exerceram esta função durante os primeiros anos da Igreja Católica, segundo a France Presse.
O diaconato é o grau de consagração anterior ao do sacerdócio e nele podem administrar alguns sacramentos, como batismo e casamento, que atualmente só os homens podem receber.
n/d
Os defensores da medida argumentam que as mulheres estão sub-representadas dentro da igreja e que não existe nenhum obstáculo teológico para que voltem a exercer uma função que tiveram nas origens do cristianismo, segundo a France Presse.
Em maio, o pontífice abordou a questão durante uma conversa com mulheres de várias ordens religiosas e disse que "seria bom" que a Igreja esclarecesse o ponto. Ao mesmo tempo reafirmou não acreditar que as mulheres possam ser padres, ideia que já havia sido rejeitada de maneira categórica por alguns de seus antecessores.
Fonte: G1
============================
Nota de www.rainhamaria.com.br
Profetizou o Papa São Pio XII.
Assim... ele declarou:
“Preocupo-me com as mensagens da Virgem Santíssima à pequena Lúcia de Fátima. A insistência de Maria acerca dos perigos que ameaçam a Igreja é uma advertência divina contra o suicídio de se alterar a fé, em sua liturgia, em sua teologia e em sua alma. Ouço a minha volta inovadores que desejam desmantelar a Capela Sagrada, destruir a chama universal da Igreja, rejeitar seus ornamentos e fazê-la sentir remorso por sua história passada. Dia virá em que o mundo civilizado negará seu Deus, em que a Igreja duvidará como o fez Pedro. Ela será tentada a acreditar que o homem se tornou Deus. Em nossas igrejas, cristãos procurarão em vão pela luz vermelha de onde Deus os espera. Como Maria Madalena, em prantos no sepulcro vazio, eles perguntarão: Aonde eles O levaram?"
Disse o zeloso Arcebispo Marcel Lefebvre:
"Ora, eu acredito sinceramente que estamos tratando com uma falsificação da Igreja, e não com a Igreja católica. Por quê? Porque eles não ensinam mais a fé católica. Eles não defendem mais a fé católica. E não somente eles não ensinam mais a fé católica e não defendem mais a fé católica, mas eles ensinam outra coisa, eles arrastam a Igreja para algo diferente da Igreja católica. Esta não é mais a Igreja católica. A Igreja não pode errar naquilo que ela tem ensinado durante dois mil anos, isso é absolutamente impossível. E é por isso que estamos ligados a essa tradição. São aqueles que fazem as novidades que estão no cisma. Nós continuamos a Tradição, e é por isso que devemos confiar, não devemos nos desesperar mesmo diante da situação atual, devemos manter, manter nossa fé, manter nossos sacramentos, apoiados sobre vinte séculos de tradição, apoiados sobre vinte séculos de santidade da Igreja, de fé da Igreja".

Rumores de Guerra...

Rumores de Guerra: Governo pede que chineses estejam preparados para uma guerra no mar, e Estados Unidos lançam produção de bomba nuclear modernizada


02.08.2016 - Hora desta Atualização - 19h10
Nota de www.rainhamaria.com.br
Diz na Sagrada Escritura:
"Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerra. Atenção: que isso não vos perturbe, porque é preciso que isso aconteça. Mas ainda não será o fim". (São Mateus 24, 6)
=====================================
n/d
O ministro da Defesa chinês, Chang Wanquan, advertiu nesta terça-feira sobre as "ameaças à segurança desde o exterior" e pediu que o país esteja preparado para "uma guerra no mar" para salvaguardar a soberania, em pleno aumento de tensões por territórios do mar da China Meridional.
Chang fez estas declarações, em um tom muito mais severo que o usado por outros membros do governo chinês nas passadas semanas, durante uma inspeção das forças de defesa nacionais no litoral da província oriental de Zhejiang, segundo publica a agência oficial "Xinhua".
O ministro chinês pediu que seja reconhecida a "seriedade da situação da segurança nacional", especialmente "a ameaça desde o mar".
n/d
Por isso pediu ao Exército, à Polícia e à população do país que "estajam preparados para se mobilizar e defender a soberania nacional e a integridade territorial", ao mesmo tempo que pediu que seja promovida a educação em defesa nacional na sociedade.
As palavras de Chang ocorrem no meio de um aumento das tensões na zona, depois que no mês passado o Tribunal de Arbitragem de Haia decidiu a favor das Filipinas em sua disputa com a China por territórios do mar da China Meridional.
A China tachou a decisão de "nula" e o processo de "ilegal", e pediu às Filipinas, aliada dos Estados Unidos, que se sente para negociar bilateralmente, proposta que Manila ten que aceitar.
Além das Filipinas, a China mantém disputas com outros países vizinhos, como Malásia, Vietnã, Brunei, Japão e Taiwan, pela soberania de ilhas do mar da China (Meridional e Oriental), com Pequim reivindicando a prática total das águas.
O cenário do assunto é a queda de braço que China e EUA, aliado de países como Filipinas e Japão, mantêm pelo controle da zona, que ambos acusam o outro de militarizar e perante o plano de Washington de enviar 60% de sua frota ao Pacífico para 2020. Fonte:  EFE
==================================
EUA lançam produção de bomba nuclear modernizada.
A nova bomba nuclear será a mais poderosa do arsenal dos EUA.
n/d
Administração Nacional de Segurança Nuclear dos EUA (NNSA em inglês) iniciou a fase preparatória de produção da bomba nuclear B61-12, comunica o site da instituição.
O trabalho da fase técnica do programa foi realizado durante 4 anos. O lançamento da produção em série está planejado para 2020.
"Atualmente a bomba B61 tem a configuração básica mais antiga do arsenal dos EUA. O programa de prolongamento do seu prazo de vida útil permite manter o sistema por mais 20 anos pelo menos", disse o chefe da instituição, Frank Klotz.
A bomba B61 é a principal arma termonuclear dos EUA.  A décima segunda modificação da bomba está sendo elaborada para ser usada por caças estratégicos e aeronaves da aviação tática.
n/d
O analista militar e presidente da Academia de Problemas Geopolíticos Konstantin Sivkov disse que a ação de resposta a isso por parte da Rússia pode ser a instalação de misseis nucleares para sistemas tático-operacionais Iskander.
"A produção destas bombas vai expandir de forma essencial as possibilidades da aviação tática dos EUA para realização de assim chamados ataques “incapacitantes”, o que significa a liquidação dos nossos postos de comande de nível estratégico. Modificações anteriores destas bombas estão agora instaladas na Europa e não há dúvidas que a versão modernizada vai ser colocada na mesma região", acrescentou Sivkov.
Segundo o analista, B61-12 vai permitir atacar postos de comando subterrâneos bem protegidos e instalados em profundidade que podem ser destruídos apenas com um ataque cirúrgico de bomba nuclear.
A B61-12 vai substituir as bombas de terceira, quarta, sétima e décima séries.
Os EUA planejam instalar as bombas B61-12 nas bases europeias a partir de 2020. Fonte: Sputnik.
===========================
Nota de www.rainhamaria.com.br
Diz na Sagrada Escritura:
"Lamentai-vos, porque o dia do Senhor está próximo como uma devastação provocada pelo Todo-poderoso. Por causa disso deixam cair os braços; todos perdem a coragem; ficam cheios de terror... Tomados de convulsões e dores, eles se retorcem como uma mulher em parto. Olham uns para os outros e têm o rosto em fogo...
n/d
Eis que virá o dia do Senhor, dia implacável, de furor e de cólera ardente, para reduzir a terra a um deserto, e dela exterminar os pecadores. Nem as estrelas do céu, nem suas constelações brilhantes, farão resplandecer sua luz; o sol se obscurecerá desde o nascer, e a lua já não enviará sua luz. Punirei o mundo por seus crimes, e os pecadores por suas maldades. Abaterei o orgulho dos arrogantes e humilharei a pretensão dos tiranos. Tornarei os homens mais raros que o ouro fino, e os mortais mais raros que o metal de Ofir. Farei oscilar os céus, e a terra abalada será sacudida pela ira do Senhor Deus dos exércitos, no dia do seu furor ardente. Os chacais uivarão nos seus palácios, e os lobos, nas suas casas de prazer. Sua hora está próxima e seus dias estão contados". (Isaías 13)
n/d
"Sobre ti desencadearei a minha cólera; soprarei sobre ti o fogo do meu furor; eu te entregarei nas mãos de homens brutais, artífices de destruição. Serás presa das chamas; teu sangue correrá no meio da terra; não se recordará mais de ti, porque sou eu o Senhor, que falei". (Ezequiel 21, 36-37)
n/d
"Mas farei passar este terço pelo fogo; purificá-lo-ei como se purifica a prata, prová-lo-ei como se prova o ouro. Então ele invocará o meu nome, eu o ouvirei, e direi: Este é o meu povo; e ele responderá: O Senhor é o meu Deus". (Zacarias 13, 9)
n/d
"Preparei uma armadilha para você, ó Babilônia, e você foi apanhada de surpresa; você foi achada e capturada porque se opôs ao Senhor...
n/d
Por isso os seus jovens vão cair nas praças e todos os seus guerreiros perecerão nesse dia - oráculo do Senhor. É contra ti que me volto, ó insolente - oráculo do Senhor Javé dos exércitos, chegou o teu dia, o tempo do teu castigo. Atordoar-se-á a insolente, e cairá sem que ninguém mais a levante. Lançar-lhe-ei fogo nas suas cidades, e tudo em volta será devorado. Acontecer-lhe-á como no tempo em que Deus destruiu Sodoma, Gomorra e as cidades vizinhas - oráculo do Senhor. Ninguém mais aí habitará, e nenhum ser humano a povoará". (Jeremias 50, 24, 30, 31, 40)

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Terrorismo na França


Foi chocante ver as imagens de um filme amador, feito por aparelho de telefone celular, do atentado terrorista em Nice, com o uso de um caminhão para atropelar a multidão desavisada. Brutal, eficaz, apocalíptico. Por isso sempre achei que Cervantes estava certo ao pôr na boca de Dom Quixote que moinhos de ventos eram gigantes que ameaçavam os homens. As máquinas modernas são esses gigantes, quanto maiores e mais maravilhosas podem ser postas a serviço do mal. A metáfora hilária cervantina nunca foi tão bem expressa pelos fatos, pena que um Dom Quixote não estivesse a postos para atacar o gigante e defender as pessoas em Nice.
Não é possível a alguém são não sentir náusea moral ao ver a multidão morta e agonizante depois da passagem do caminhão. Muitas crianças inclusive. É claro que houve uma falha clamorosa da segurança, mas as forças francesas insistem em falhar na defesa da população, não foi a primeira vez. A imagem do policial caído e depois abatido na sequência dos atentados ao Charlie Hebdo, em Paris, mostra o delírio e a incompetência das autoridades francesas para tratar do terrorismo, deixando parte da polícia desarmada. Se nem um policial a serviço portava arma de defesa pessoal, o que dirá a população civil. Imagens de Nice mostram também as pessoas correndo feito galinhas assustadas pelo simples fato de não portarem nenhum instrumento de defesa pessoal, esse que é um direito natural, à mercê dos celerados. Estamos vendo o grande fracasso do Estado francês na defesa da vida de seus cidadãos.
O mais insano ainda é tentar alinhar um discurso de que esses terroristas não são o “verdadeiro” islã, como fazem autoridades francesas e também a candidata Hilary Clinton (e muitos governantes ocidentais). Ora, o Ocidente luta contra o imperialismo islâmico desde o século VII. Cervantes foi, além de um grande escritor, um combatente na memorável batalha de Lepanto, que relegou os islamitas a seu território, na África e na Ásia. Cervantes, ao criar o personagem Ricote, não fez crítica à expulsão dos mouros muçulmanos da Península Ibérica, mas sim, à expulsão dos mouros convertidos. A questão não era ser mouro ou não, mas sim, ser cristão ou não. Ele viu por primeiro o germe do racismo que invadiria a Europa tempos depois. Ele próprio, possivelmente um marrano, que vivia a tenta provar que era “cristão velho”, essa loucura sociológico-religiosa que tomou conta da Europa no Renascimento.
Mas eu falava da náusea moral. Li na Folha de São Paulo entrevista do pai de dois terroristas abatidos pelas forças ocidentais no campo de batalha da Síria, na qual justificam com a frieza a imoralidade das mortes das crianças em Nice, pelas supostas mortes de crianças por bombardeiros ocidentais. É a mesma lógica que Osama Bin Laden, um príncipe saudita, usou para perpetrar os atentados de 11 de Setembro, supostamente em vingança contra o Ocidente pela derrota sofrida séculos antes pelas forças islamitas em Viena. A loucura evidente, os saltos históricos e os lapsos mentais são da mesma natureza moral do que fez o pai dos terroristas na matéria da Folha. Não é possível deixar de perceber que todo muçulmano bonzinho e pacífico assim o é até o momento em que deixa de sê-lo, como os israelenses cedo descobriram. Não há diálogo possível, não há como haver confiança. Uma faca ou um caminhão podem virar, na mão dos fanáticos, a arma eficaz dos assassinos. Israel armou sua população civil e minimizou a ação desses surtos traiçoeiros de fanatismo homicida.
Da mesma forma, a política papal de ecumenismo e tolerância, que condiciona e mesmo anula a missão evangélica da conversão e também a hierarquia religiosa e civilizacional, tende sempre a arrumar desculpas e a deixar de ver o real nos malfeitos dos muçulmanos. O ódio deles contra a Igreja é visceral e bem vimos do que são capazes de fazer quando a população cristã está em minoria em seu meio. Praticamente ela foi dizimada no Oriente Médio, seja por migração, seja por assassinato puro e simples. Estão fazendo o mesmo na África e na Ásia, nos países onde são maioria. Na França, como são uma minoria robusta, querem impor, a ferro e fogo, a sharia. É um erro grave dos sucessivos pontificados estabelecer essa política falaciosa em face dos inimigos declarados do cristianismo.
Os fatos são óbvios e abundantes. Até quando a França irá tolerar o massacre de sua gente não se sabe, mas é evidente que em breve poderemos ter outros governantes, de mais pulso e mais senso histórico. O mesmo poderá acontecer nos EUA, com a possível eleição de Donald Trump, que já declarou disposição de dar combate implacável aos radicais islâmicos, enxergando corretamente o olho da serpente dentro do islamismo “pacífico”. Em toda a Europa estamos vendo a ascensão de políticos eleitos com a delegação expressa de enfrentar o mal islâmico. O êxito fabuloso do Brexit na Inglaterra tem a sua origem e determinação na disposição dos ingleses de dar uma trava na imigração islamita, instrumento da ocupação civil do solo europeu. O bom combate está em curso.

http://nivaldorcordeiro.net